Acampa Young Power II – 2013

Fala galera, nosso Acampa ta chegando pedimos que você garanta já a sua vaga . Teremos dias de muita curtição e presença de Deus. Numa reserva ambiental em Cerro Azul. Ao final do post, temos um link para você efetuar sua inscrição, então aproveite, é fácil e rápido. O pagamento pode ser feito até o dia 17/03, mas faça já a sua inscrição. Vale lembrar que as vagas são limitadas, então garanta já a sua!
Clique aqui e faça sua incrição

Tentação

Pecado

O QUE É TENTAÇÃO:                                                                                                                           

Muitas pessoas confundem tentação com pecado. A investida do diabo contra os cristãos é denominada de tentação: Desejo fortíssimo de praticar atos contrários aos princípios de Deus, quando consumada a consequência é o pecado, ou seja, ser tentado não é pecado. Toda tentação pode ser vencida, por isto, todo pecado pode ser evitado. Não podemos de maneira alguma fazer da tentação um pretexto para o pecado. A tentação é comum a todos os servos, todos somos tentados no dia-a-dia. Mas nos é garantido pelo Senhor, que todas as tentações são suportáveis; nenhuma tentação é superior às nossas forças: “Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar” (1CO 10:13). A tentação é uma permissão de Deus na vida do cristão, não acontece por acaso, é um voto de confiança que nos é dado. O Senhor permite que o diabo invista contra a nossa vida, pois, antecipadamente já nos concedeu meios e revestiu-nos de poder e autoridade para nos levantar contra o maligno.  Os escolhidos do Senhor também enfrentam tentações. Adão e Jesus não possuíam pecado e ambos foram tentados: Adão cedeu à tentação, enquanto Jesus mostrou que podemos vencê-la.

 JESUS TAMBÉM FOI TENTADO:                                                                                              

Na luta contra os cristãos a principal arma do diabo é a tentação. Nós vencermos o inimigo resistindo às tentações. Não estamos sós! Jesus tornou-se um homem, foi tentado como somos, teve a vitória, mostrando como nós podemos triunfar sobre Satanás (Hebreus 4:15). Vamos analisar cuidadosamente de que forma Jesus venceu:

Jesus foi tentado várias vezes, porém enfrentou um teste especialmente severo logo depois que foi batizado. (Lucas 4:1 ao 12) “E Jesus, cheio do Espirito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espirito ao deserto. E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma, e terminados teve fome’’. (Lucas 4:1,2)

Obs.: Pelo fato que foi o Espírito que levou Jesus para o deserto mostra que Deus pretendia que Jesus fosse totalmente humano e sofresse tentação. Note estas três tentativas de Satanás para seduzir Jesus:

Primeira: O diabo disse: “Se és o Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Lucas 4:3). O diabo é um mestre das coisas aparentemente lógicas. Jesus estava faminto; ele tinha poder para transformar as pedras em pão. Era verdade que Jesus necessitava de alimento para sobreviver, mas a questão era como Ele o obteria. Lembre-se de que foi Deus quem o conduziu ao deserto sem alimento. O diabo aconselhou Jesus a usar seu poder, a tentação era ressaltar os privilégios de sua divindade e minimizar as responsabilidades de sua humanidade. E isto era crucial, porque o plano de Deus era que Jesus enfrentasse a tentação na área de sua humanidade, usando somente os recursos que todos nós temos a nossa disposição.

A resposta de Jesus: “Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Lucas 4:4). Em cada teste, Jesus se voltava para as Escrituras, usando um meio que nós também podemos empregar para superar a tentação.

Lições: O diabo ataca as nossas fraquezas. Ele não se acanha em provar nossas áreas mais frágeis, ele escolhe justamente aquela tentação à qual somos mais vulneráveis naquele momento. De fato, as tentações são frequentemente ligadas a sofrimento ou desejos físicos.

Segunda

“Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou- lhe todos os reinos do mundo e a glória deles e lhe disse: A Ti darei todo esse poder, e a sua glória, porque a mim foi entregue e eu dou a quem quero. Portanto se tu me adorares tudo será teu.” (Lucas 4:5-7). O diabo deslumbrava-o com a possibilidade de reinar sobre todos os reinos do mundo.  A questão aqui não era a de Jesus tornar-se um rei, Deus já lhe tinha prometido isso, o Senhor prometeu o reinado ao Filho depois de seu sofrimento (Hebreus 2:9). O diabo ofereceu um atalho: o reinado sem a cruz.

A resposta de Jesus: “Retira-te Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele darás culto”(Lucas 4:8). Nada é bom quando se viola as Escrituras.

Lições: Satanás paga o que for necessário se houver um preço pelo qual você desobedecerá a Deus. O diabo oferece atalhos. Ele oferece um caminho mais fácil é agradável a todos nós. Jesus recusou o atalho.

Terceira

“Então, o diabo o levou à Jerusalém, colocou-o sobre o pináculo do templo e lhe disse: Se és filho de Deus, atira-te abaixo, porque está escrito: Aos seus anjos ordenará a teu respeito que te guardem; e: eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra” ( Lucas 4:9-10-11).

Obs.: Jesus tinha repelido as tentações anteriores deixando claro que seguia e confiava nas escrituras, e Satanás usou a escritura, tentou colocar a palavra de Deus a prova.

A resposta de Jesus: “Também está escrito: Não tentarás o Senhor, teu Deus” (Lucas 4:12). Jesus confiava verdadeiramente na palavra de Deus e não necessitou testá-la.

Lições: O diabo cita a Escritura, manipula segundo a situação, Satanás é versátil, Jesus venceu em uma área e então ele tenta mudar para outra. Temos que estar sempre em guarda (1 Pedro 5:8).

Conclusão: Nesta batalha Jesus ganhou uma vitória decisiva. Ele fez isso do mesmo modo que nós podemos e temos que fazer. Confiou em Deus, usou as Escrituras, resistiu ao diabo, e não fez o que era errado. Que possamos sempre seguir seus passos.

COMO SOMOS TENTADOS:                                                                                                      

Todos nós temos fraquezas e todas as pessoas são suscetíveis a algum tipo de tentação. “… cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte.” (Tg 1:14-15)

Segundo a bíblia temos três tipos de desejo como humanos; que nos é atribuído por estarmos  no mundo: “Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne , a concupiscência dos olhos e a soberba da vida , não é do Pai, mas do mundo”. (1 Jo 2:16)

1) Concupiscência da carne: Desejo intenso de coisas satisfatórias a nossa vontade carnal. ex: apetite alimentar, sono, prazer sexual, conforto emocional. Esse desejo leva o homem a cometer gula, preguiça, fornicação, etc.

2) Concupiscência dos olhos: Este é o desejo de se “adquirir coisas”, o desejo de aquisição, relacionado com necessidades exteriores ao nosso corpo, coisas que almejamos conseguir. E este desejo pode crescer tanto, vindo a dominar-nos através da inveja, ciúmes, roubo, homicídio, etc.

3) Soberba da vida: Este é o desejo do saber fazer querer. Quando queremos muito, despertamos em nós uma ambição que pode ser implacável e destrutiva.

Através destes desejos podemos agir contrários à palavra de Deus, fazendo oque não é permitido. São desejos que nascem conosco, porém nós não devemos deixar eles nos dominarem. “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas me convêm: todas as coisas me são lícitas; mas eu não me deixarei dominar por nenhuma” (I Co 6:12). Jesus nunca disse que estava tudo bem em fazer o que é errado só porque você tem  fraquezas. Ele disse ás pessoas que fizessem o que é certo em qualquer situação, Ele não estava sendo insensível, Ele não estava gritando do céu: “Você tem de resistir ás tentações!”. Ele era de carne e sangue como nós, sabia bem o que era ser tentado. Ele venceu a tentação por você!

COMO VENCER AS TENTAÇÕES:

É necessário que o homem de Deus, saiba olhar, discernir e evitar as fontes do mal, para que o maligno não encontre brechas e seja vitorioso. É bom recordar-nos que uma vida pura e santa, da qual derrama bênçãos, é o desejo do Mestre para todos os homens. A vigia e a oração fortalecem-nos contra a tentação; “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca.” (Marcos 14:38). Precisamos que a santidade, pureza, oração, e o jejum, façam parte de nossa vida de servos, só assim seremos fortalecidos no Senhor para superarmos as tentações patrocinadas pelo diabo. Em Deus Somos fortalecidos e capacitados a vencermos todas as tentações e armadilhas que o diabo tem colocado em nosso caminho. Um relacionamento responsável com Deus na Palavra e na oração redunda numa vida plena de discernimento espiritual e domínio próprio. Aqueles que não cedem à tentação serão recompensados. Em Tiago 1:12 está escrito: “Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de provado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que ama”.

Amado, quando nascer em tua mente e coração o desejo intenso por alguma coisa, não se deixe levar pelo impulso, antes, analise a situação e veja como o Senhor será honrado e glorificado em teus atos.

Juliano Santos
Por: Priscila Alves

Mudança de Vida

mudanca-de-vida

“E procurava ver quem era Jesus, e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. E, correndo adiante, subiu a um sicômoro bravo para o ver; porque havia de passar por ali. E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque hoje me convém pousar em tua casa.” Lucas 19:3-5

Zaqueu é apresentado na Bíblia como o símbolo do homem pecador. A história diz que Zaqueu era muito rico e era o chefe dos publicanos. Publicanos eram aqueles que cobravam os impostos e eram considerados pela sociedade como ladrões. Sendo assim, Zaqueu era considerado como o chefe dos ladrões. Certo dia, ele soube que Jesus iria passar pela cidade e então resolveu ter um encontro com Ele. A multidão era grande e caso tentasse se aproximar de Jesus, no mínimo seria impedido pela multidão que conhecia a sua fama. Como ele era de baixa estatura e não poderia ver Jesus de longe, resolveu subir em uma árvore. Zaqueu teve que superar obstáculos, pessoal por ser de pequena estatura, e obstáculo circunstancial, a multidão. Mas Jesus viu a fé no coração de Zaqueu. Muitos não gostaram do que viram por que para eles Zaqueu era um ladrão, mas para o Senhor Jesus que nos conhece verdadeiramente, ele era um homem arrependido, decidido a mudar. Zaqueu conseguiu o que queria, teve seu encontro com o Senhor Jesus. Tudo isso nos ensina que quando há arrependimento de pecados, há também mudança de atitude. Quando verdadeiramente nos arrependemos, há uma busca por mudar e transformar nossas vidas.

Juliano Santos
Por: Priscila Alves